VIDA ITINERANTE: Como tudo começou

Sem sombras de dúvidas a pergunta que mais recebo na vida, seja ela “real” ou virtual é como vim parar aqui, em turnê (não que essas sejam duas vidas diferentes, pois sou a mesma Mirella em todo lugar).

Como forma de socializar, naturalmente quando as pessoas percebem que sou estrangeira, logo me perguntam de onde sou e se estou naquela determinada cidade de férias. Preciso confessar que às vezes fico com preguiça de explicar como e porque moro em cada cidade por 2 ou 3 meses, e algumas vezes acabo dizendo que estou ali de férias prolongadas. Digo férias prolongadas pois já aconteceu de me perguntarem quando eu iria embora e me encontrarem na rua depois da data que disse, ficando uma situação meio chata.

Vamos deixar uma coisa bem clara: não sou a favor de mentiras. Nenhum tipo delas! Mas há dias em que simplesmente não tenho vontade nenhuma de falar a real razão por estar na cidade, e começar uma longa conversa cheia de curiosidades e que termina sempre com uma pergunta: – Você consegue ingressos para o circo? :/

Mas apesar de algumas vezes eu dizer que estou de férias, muitas outras conto a verdade. Especialmente se sinto que a pessoa tem uma boa energia e que a conversa não vai tomar um rumo desagradável. Explico que estamos em turnê com o Cirque du Soleil, que meu marido não é acrobata e que não, não consigo ingressos para o show. Algumas pessoas param por aí, e muitas outras têm interesse em saber como tudo começou. Conto à elas a partir do momento em que conheci meu marido, pois afinal só estou aqui por conta do nosso relacionamento, mas a verdade é que essa história começou 3 anos antes de conhece-lo. Aqui nesse post conto com detalhes como funciona a montagem do circo.

Foi em 2006. Primeiro show do Cirque du Soleil no Brasil, o Saltimbanco. Foi amor à primeira vista! Foi um encanto. Foi uma experiência única, e que me fez querer continuar trabalhando nos shows seguintes mesmo que financeiramente não valesse a pena. No vídeo abaixo eu conto tudo com mais detalhes, então não deixe de apertar o PLAY para saciar sua curiosidade 😉

Trabalhando como Usher

Saltimbanco 2006

Alegria 2008

Quidam 2008 – 2010

Varekai 2011 – 2012

Amaluna 2012 – 2015

Luzia 2016

Volta 2017 – presente

 

 

Espero que tenham gostado de conhecer minha história e também das fotos do meu arquivo pessoal.

Ainda tem dúvidas com relação à esse assunto? Então me manda nos comentários ou pelo Instagram. Quem sabe sua questão não vire tema para mais um um post aqui 😉

Até a próxima,

Mirella.

 

 

4 thoughts on “VIDA ITINERANTE: Como tudo começou

Gostou? Então deixe sua impressão aqui.