Throw Back Thursday: Made in Taiwan

Já que estamos no clima asiático por aqui, fiquei com vontade de compartilhar com vocês um pouquinho das minhas experiências em Taipei, Taiwan.

Como disse na postagem anterior, chegamos em Taiwan no dia primeiro de janeiro de 2011, exatamente às 5 da manhã. Depois de pegarmos as malas e passarmos pela imigração fomos direto ao hotel. E que surpresa! O hotel ficava bem em frente ao prédio 101, o arranha céu que vocês podem conferir nas fotos abaixo e que leva esse nome por ter um total de 101 andares, o equivalente a 508 metros de altura. Quando chegamos no hotel, haviam muitas pessoas limpando a rua por consequência da festa de ano novo que tinha ocorrido ali. Há uma queima de fogos que aparentemente sai do prédio, um lindo show, mas infelizmente chegamos tarde demais.




Confesso que não fui esperando grandes coisas de Taiwan, mas com certeza cada diferença cultural, cada cantinho da cidade, cada detalhe da organização e a civilidade das pessoas foi me surpreendendo e me encantando cada dia mais. 

Os taiwaneses são pessoas extremamente sociáveis e divertidas. Um fato curioso em Taiwan é que fui parada muitas vezes na rua para tirar fotos com o pessoal local. Eles adoravam a cor da minha pele, meus olhos e minhas roupas, e por essas razões, sem vergonha nenhuma me pediam para tirar as famosas fotos com os dedinhos de “paz e amor” (uma marca bem asiática).

Alguns passeios interessantes para se fazer na cidade são os mercados de roupas e bugigangas que podemos encontrar por todo canto. Quem conhece a rua 25 de março em São Paulo consegue ter uma ideia de como eles sejam. O mercado da foto abaixo estava vazio se compararmos ao “normal”.



Claro que por todos os lados em que olhava, encontrava algum monumento ou construção bem particular. De alguns dos passeios pela cidade, registrei algumas fotos:






Outra coisa que é muito comum em Taipei são os mercados noturnos. São muitos pela cidade e um deles (Tonghua) ficava bem pertinho do meu hotel e vira e mexe eu ia dar uma caminhada por lá. O único problema é que eu passava mal pois meu estômago se embrulhava com o cheiro forte da maneira como eles preparavam o tofu, e também pelos animais mortos pendurados em vitrines. Além dessas bizarrices, nos mercados noturnos você encontra muita culinária local (o que não me agradou muito), algumas barracas de culinária vizinha (Tailandesa, Japonesa, Koreana, etc.) e claro, as bugigangas que estão por toda parte. Poucas pessoas falam inglês e com o tempo você começa a adquirir habilidades impressionantes de se comunicar por mímica, um verdadeiro aprendizado para a vida hehehe. Uma das coisas mais bizarras que encontrei nesses mercados noturnos (além do “óbvio” insetos fritos ou vivos) foi pessoas bebendo sangue de cobra. Você escolhe uma coitada e matam na hora pra você beber o sangue dela, que aparentemente tem poderes afroadisíacos mágicos. Que horror! Coitada da cobra! E quem acredita nisso gente?! Eu estou fora!!


Apesar de as comidas no geral não terem me agradado em Taiwan, houve uma excessão. Dumplings! Sim, dumplings. Se você estiver indo para Taiwan, por favor não deixe de visitar o Din Tai Fung (acredito que esse seja o nome, mas já fazem 5 anos e posso estar enganada). Pra quem não sabe o que é um dumpling, imagina uma trouxinha de massa bem fininha recheada com qualquer proteína ou legumes que você quiser, cozida no vapor. Parece meio sem graça da tela do computador, mas é uma verdadeira delícia! 


Um evento importante que ocorreu bem na época que estávamos lá foi o “Festival de Lanternas de Taiwan”. Essa festa, que conta com apresentações de carros alegóricos representando o animal do ano  (em 2011 foi o ano do coelho) e realmente há muitas luzes por todos os lados. Na celebração, que aquele ano ocorreu entre 17 e 28 de fevereiro, são distribuídas lanternas de papel para as crianças e para quem mais quiser. Eu quis! Peguei 3 e depois dei para as crianças da família. Foi um período muito legal, a cidade ficou cheia de luzes e havia muito agito por toda parte. As fotos abaixo tirei em um dos dias da celebração:

Não poderia deixar de falar do nosso bar preferido em Taipei, o Bar Code. Batíamos cartão todo domingo lá para ver um querido amigo taiwanês (minha Diva preferida) que tocava lá, além de apreciar as luzes e os bons drinks, é claro.


Com todas essas particularidades e muitas outras histórias que ficarão pra sempre na minha memória, Taipei é com certeza um dos lugares que visitaria novamente. 

E você, já visitou Taipei/Taiwan? Se sim, me conta o que achou!
Obrigada pela visita!

Mirella.

Gostou? Então deixe sua impressão aqui.