Throw Back Thursday: Arriscando a vida no Zoológico

Já que estamos nesse clima de 2010 por aqui, hoje vim contar um pouco de mais uma experiência um tanto quanto maluca que tivemos enquanto estávamos na Argentina.


Já pensaram em entrar em uma jaula com 5 tigres? Eu jamais consideraria essa possibilidade, até o dia em que você visita o Zoológico de Lujan com amigos e tem que mostrar toda a sua bravura, uma vez que todos estão dispostos a arriscar a vida alimentando animais “selvagens”. A questão é que eles não são tão selvagens assim, eles são criados com animais domésticos, como cães e gatos e por essa razão eles ficam mais mansos. Essa é a explicação que o pessoal do Zoológico te dá. Na época eu ainda era bobinha e ingênua para todas as crueldades animais e como esses coitados ficam presos em pequenas gaiolas a vida toda e provavelmente sendo dopados. Acho que essa é a parte que mais me envergonho, pois hoje em dia eu não visitaria um lugar que confina os animais e os força a serem nada mais nada menos do que objetos de exposição. Mas isso fica para um outro dia… Hoje vim contar da experiência e adrenalina que foi aquele dia. 

O Zoo de Lujan fica há uma hora de Buenos Aires e me lembro que a estrada foi super tranquila. Chegando lá, fomos recebidos por alguns poucos funcionários (era uma segunda-feira, um dia atípico para visitas) que nos mostraram um pouco dos animais que ficam soltos. São eles lhamas, carneiros, ovelhas, galinhas (muitas galinhas), flamingos e coelhinhos. Eu espertona quis chegar perto da lhama e adivinha como ela me recebeu? Com um cuspe na cara! Sorte que eu fui mais rápida e não recebi o cuspe todo, só os respingos dele. Eca!

Demos aquela passeada básica com os animais soltos, mas o objetivo dos meninos era de ver os animais grandes, os tigres. Como meu animal preferido é o leão, já logo perguntei onde eles estavam, e o funcionário me respondeu que infelizmente não poderíamos entrar na jaula, mas poderíamos assistir eles recebendo o almoço, já que estava na hora. Vimos aquele show de horror, o cara dava cada bifão para os leões e eles devoravam com uma agressividade e rapidez que fiquei um pouco impressionada. Fiquei imaginando em quantos segundos eles me devorariam. Meu Deus! Será mesmo que quero entrar na jaula de tigres? 

Depois dessa, eles nos levaram para algo mais light, alimentar ursinhos. Esses ursos, como vocês podem ver no vídeo abaixo, também são criados com cachorros. A experiência de alimenta-los foi super agradável e acabei esquecendo do trauma dos leões. 





Então chegou a hora: Hora de entrar em uma jaula com 5 tigres adultos. Éramos 6. Eu, JF, Tassi, Estevão, uma senhora do zoológico e o treinador. Esse treinador não tem medo de perder a vida, isso eu já sabia. Mas eu e Tassi estávamos nos cagando de medo. Aquela velha pergunta: E se……. E se hoje eles estiverem com mais fome? E se eles acharem que somos inimigos? E se eles já tiverem planejado tudo na cabeça deles de nos atacar e ter um banquete completo? Eu estava em pânico! Mas fomos. Eu registrei o momento em vídeo, mas não coloquei no youtube e não consegui encontrar em um formato que dê para ser postado.

Depois de dar leitinho na boca do tigre (eu e Tassi ficamos fora dessa, o máximo que fizemos foi a foto abaixo),



seguimos para entrar nas outras jaulas, as jaulas dos bebês. E depois de arriscar a vida na jaula dos tigres, tudo era moleza agora para nós. Assim sendo, registramos algumas fotos com um sorriso enorme de felicidade em estarmos vivos! Hahahaha



E encontramos um tigrinho um pouco fora do comum:


Fizemos também um passeio de camelo e alimentamos elefantes, o que foi muito mais legal do que eu esperava.



Quando cheguei no hotel pesquisei o porque de não podermos entrar na jaula dos leões e descobri que era pelo “simples” fato de que houve um ataque pouco tempo antes. Minha sensação de alívio e gratidão pela vida? Gigante!!!

Fico por aqui. 
Mais uma vez, espero que tenha gostado! 
Deixe seu comentário e sugestão 🙂
Até domingo!

Gostou? Então deixe sua impressão aqui.