Throw Back Thursday: A Primeira vez na Neve a gente nunca esquece

Pra começar essa série de “Throw back Thursday”, que em português significaria algo como “quinta-feira, dia de voltar ao tempo” decidi,  já que os últimos posts do blog é sobre neve e frio, de falar sobre minha primeira experiência na neve. 

Lembro que quando era pequena, eu tinha muita curiosidade pra saber se a neve era mesmo como o gelo que se acumulava no freezer da geladeira (quem nunca?). E falando disso, acabei de deletar a minha idade aqui pra vocês. Na minha infância, o pessoal tinha de descongelar o freezer da geladeira de vez em quando pq acumulava gelo (ou neve hehehe) e não sobrava espaço pra mais nada dentro. 

Essa minha curiosidade de criança sempre mexeu muito com a minha imaginação. Eu ficava imaginando como seria a neve em pessoa, cara-a-cara. Será que ela era realmente gelada como aquele gelo do freezer? Ou ela era fofa como o algodão (e as nuvens, claro)? Por anos fiquei criando situações na minha cabecinha de como e quando seria minha primeira vez descobrindo todas aquelas sensações na vida real. 


Até que esse dia chegou. 

Na época eu ainda estava cursando Marketing em São Paulo, mas já namorava com o JF e visitava ele nas cidades em que ele trabalhava. Primeiro o visitei por algumas cidades brasileiras, depois na Argentina, e então no Chile. O o show que ele trabalhava (Quidam) estava em Santiago del Chile naquele mês de julho de 2010. Eu estava de férias da faculdade e tinha uma viagem pra Disney (outro sonho infantil se realizando em um curto período de tempo, que loucura) programada para o dia 12 de julho, então tinha somente 10 dias pra passar com ele e conhecer a tão esperada neve. 

Programamos um dia de ski/snowboard na montanha que fica do ladinho de Santiago e partimos cedinho. Fazia frio, uns 2ºC e o Sol estava nascendo atrás das belas montanhas que rodeiam a cidade. Eu estava meio sonada e ainda sem acreditar que finalmente ia ver neve, mas ao mesmo tempo não queria dar na cara que estava super empolgada, já que para os canadenses, neve não é nada mais nada mesmo do que uma chuva que se acumula. 

Pegamos uma van e fomos em direção ao Sol, que nascia atrás da montanha. Quando começamos a subir, aos poucos ela ia timidamente aparecendo no cantinho da estrada. Até que tchãran: como um passe de mágica, ficou tudo branco. Era lindo! Era claro! Era encantador! 


Saímos da van e todos agiam normalmente, exceto eu, que queria tocar ver, caminhar, fotografar. Mas fiquei sem graça pq todos já caminhavam em direção à lojinha de aluguel de aparelhos. Fui também. Coloquei aquelas botas. Que sensação estranha, a bota era toda de plástico rígido e eu não conseguia mexer meus pés. Perguntei, era normal. Peguei uma hora de aula de ski e com muita empolgação ouvi todas as instruções do professor. Me dei bem, gostei de esquiar e para minha primeira vez encostando na neve, eu estava muito bem, descendo pistas de iniciantes e tudo… 



Até que o JF voltou do dia de snowboard dele (que por sinal, o faz muuuuuito bem) e eu, muito confiante disse que conseguiria descer a grande montanha. Ele, achando tudo engraçado topou de cara. Pegamos o teleférico e depois de tirar essa foto


fomos descê-la. Quem disse que eu conseguia? Gente, como assim se eu descer com os skis retos vou rápido demais e possivelmente me matar? Como assim se eu não conseguir fazer a curva caio no penhasco? Não tem grade de proteção? Isso pode parecer meio óbvio pra quem tem experiência com essas coisas, mas tudo era muito novo pra mim e eu achei que por conta de ter conseguido descer a pista de iniciantes conseguiria a de profissionais. Grande erro! Entrei em estado de pânico! Desci a montanha passo por passo, enquanto o JF dava risada, eu chorava e as pessoas desciam esquiando a milhão do meu lado. 


Quando estávamos quase lá embaixo eu consegui conter meu ataque de pânico e desci o último pedacinho, onde não havia mais penhascos onde eu poderia sair “voando” caso não conseguisse fazer a curva. 

Bom, apesar de todos os traumas tive por conta de excesso de confiança, o dia foi maravilhoso e com certeza é um dia que nunca vai sair da minha memória. O dia que conheci e subestimei a neve na montanha chilena.

Obrigada pela visita e até a próxima 😉

Gostou? Então deixe sua impressão aqui.